logo legaltech invenis logo invenis software jurífico
invenis advocacia 4.0
logo lawtech invenis

Como é o desenvolvimento profissional no modelo Teal?

Cultura Teal 14 mar 2022

O desenvolvimento profissional é um dos pontos mais críticos para trabalhadores de todas as áreas. Muitas empresas, hoje, ainda não possuem um caminho claro para que a evolução seja alcançada, o que torna a rotina e o destino de cada um dos colaboradores incerto e sem ter objetivos claros de carreira.

No modelo Teal, o desenvolvimento profissional é pensado e estabelecido de uma maneira diferente da convencional. Nele, as pessoas têm autonomia e responsabilidade o suficiente para decidir se está na hora de assumir novos papéis e, consequentemente, aumentar seu salário ou não.

Vamos explicar como isso funciona ao longo deste conteúdo!

Como é o desenvolvimento profissional na Invenis?

Na Invenis, temos um ciclo de feedback trimestral, ou seja, a cada três meses há uma avaliação de desempenho. Cada pessoa é responsável por conversar com quem teve contato nesse último ciclo, agendar uma dinâmica, preencher uma matriz de acordo com algumas competências definidas, apresentar ao par e vice-versa.

É importante ressaltar que, nesse modelo, o feedback não é feito apenas entre pessoas da mesma área e nem é uma via de mão única, em que alguém com “cargo superior” avalia seu subordinado. Aqui, o feedback é feito com todas as pessoas com quem você teve contatos frequentes, trabalhou junto ou fez algum projeto, independente da área. E essa conversa é uma via de mão dupla, então você dá e recebe o feedback dessa pessoa.

Junto com essa dinâmica, duas vezes ao ano, temos um ciclo de evolução (nas organizações, é mais conhecido como “ciclo de promoção”). Cada um precisa decidir se irá evoluir ou não – sim, você decide sobre o seu próprio desenvolvimento profissional. Para isso, é preciso avaliar sua jornada nos seis meses anteriores e os feedback recebidos anteriormente. 

Essa decisão, apesar de ser benéfica por subir na escala de evolução e, consequentemente, aumentar o salário, também traz mais responsabilidades ao profissional. A autoavaliação, na qual cada um responde a algumas perguntas sobre sua jornada nos últimos meses, também é um momento de reflexão. Será que estou apto a assumir novas responsabilidades?

Além de responder a esse guia, o profissional também precisa coletar aconselhamentos das pessoas com que trocou feedback. Eles precisam dar suas opiniões sinceras sobre como foi o desempenho no último ciclo, ajudando na tomada de decisão. Mesmo com o aconselhamento, a palavra final é de quem vai dar esse passo. Ao final, é preciso responder à pergunta: “estou pronto para evoluir?”.

Referência de desenvolvimento profissional na organização Teal

O modelo dessa Dinâmica de Evolução, como chamamos aqui na Invenis, teve muita influência do que acontece na Morning Star, a maior processadora de tomates do mundo.

Uma vez por ano, os funcionários escrevem, individualmente, uma carta em que defendem o valor do aumento salarial que cada um entende ser justo receber. Essa carta é compartilhada com os colegas de trabalho para que eles possam dar um feedback sobre os seus desempenhos ao longo do ano.

Depois disso, a carta passa por um comitê avaliador, que é criado voluntariamente. Eles comparam todas essas cartas e, se necessário, fazem apontamentos individuais, seja no caso de alguém ter sido muito humilde ou muito agressivo quanto ao reajuste salarial pretendido.

Empiricamente, 75% dos pedidos são de aumento conforme a inflação, sendo apenas 25% aqueles que entendem que o aumento deve ser acima. Isso está em linha com o desempenho verificado na prática: em geral, 1 em cada 4 funcionários efetivamente entregam resultados acima do esperado (e de seus pares).

Esse tipo de processo economiza muito tempo e esforço para decidir individualmente uma promoção ou aumento de salário, além de estimular as pessoas a crescerem e se comportarem com mais responsabilidade, como adultos. Relações de chefe-subordinado geralmente levam as pessoas a agirem como pais e filhos, nas quais os subordinados se rebelam e reclamam, enquanto os chefes se enfurecem com tais posturas imaturas.

Resumindo, se você acha que seu salário é baixo e que deveria receber mais, então é só escrever a carta e defender sua proposta. Com isso, todo o processo de evolução de carreira elimina muita, senão toda, a politicagem que pode estar envolvida – e é comumente vista em grandes corporações. 

Tags:
Continue conosco:

Assine nossa newsletter

Receba as notícias da Invenis e as últimas novidades do mundo jurídico direto em sua caixa de entrada:

logotipo whatsapp